domingo, 3 de agosto de 2008

O empate do estrelão na visão de André Derze

O Rio Branco FC entrou em campo no ultimo sábado (02/08) contra o Remo do ex - técnico estrelado, Arthur de Oliveira. Dias antes da partida o presidente Natal Xavier e Arthur trocaram farpas que mais pareciam criticas profissionais do que uma discussão de um nítido clássico do futebol do norte. A partida foi válida pela 1ª rodada da segunda fase do Campeonato Brasileiro da Série C. Em campo viu-se um rio branco alinhado no 4-4-2 com a seguinte formação: Ronaldo, Ley, Eleilson, Rodrigão, Ananias, Zé Marco, Marcelo Pinheiro, Rossini, Doka Madureira, Marcelo Brás e Juliano César. O clube do Remo entrou com: Adriano, Leandrinho, Diego Barros, Charles, Everton, Marlon, Diego Maciel, Ratinho, Lenilson, Marcelo Maciel e Edilson.

A bola rolou e o time visitante começou a tomar conta da partida, porém foi o da casa que abriu o placar aos 7 minutos quando Rodrigão falhou, Marcelo Maciel aproveitou a fragilidade, chutou e Ronaldo fez uma grande defesa que não foi capaz de evitar o gol de Edilson no rebote.
O Rio Branco continuou em cima e aos 14 minutos Juliano César quase marca. Aos 22 minutos Doka Madureira arranca pela esquerda e centra a bola na área, a zaga do remo manda para escanteio e na cobrança Adriano realiza grande defesa impedindo que Doka fizesse um gol olímpico. No escanteio seguinte Madureira cobra, Marcelo Brás divide e depois de uma confusão na pequena aérea Rodrigão aproveita para se redimir e fazer o gol para o Rio Branco FC.

O time de Arthur se abate com o gol e o estrelão aproveita para colocar pressão. Aos 23 Rossini cobra falta, o zagueiro Eleilson atrapalha o goleiro e a bola entra direto. É o 2º gol do Rio Branco contestado pela equipe do Remo que pedia falta. Aos 35, Edilson solta o canhão de falta e Ronaldo executa uma ótima defesa. Aos 39 é marcado um pênalti duvidoso, e Marlon desperdiça para o Clube do Remo.

No intervalo comentou-se acerca dos inúmeros cartões amarelos recebidos pelo Rio Branco. Na 2ª etapa não deu tempo nem de aquecer, Marcelo Brás driblou 3 jogadores remistas e aproveitou para ampliar aos 40 segundos. Com o gol ele divide a artilharia com Fernando do Mixto (MT). No decorrer do jogo o Rio Branco chegava e Doka aos 13 minutos limpa Adriano e erra um gol incrível. O erro despertou o time do Remo que diminuiu aos 30 com Diego Barros de cabeça. Aos 39 a zaga estrelada falha novamente na jogada aérea e Charles de cabeça empata o jogo.
Final de jogo: Remo 3 x 3 Rio Branco.

A torcida Pano Branco acompanhou em grande número o jogo e sentiu-se satisfeita com o resultado, apesar do Rio Branco não ter saído com a vitória. O Rio Branco volta a campo quarta - feira ás 20h30 no estádio Arena da Floresta contra a Luverdense que empatou em casa com o Holanda e deixou o grupo equilibrado, todos com 1 ponto. Um membro da torcida comentou que este jogo serviu de aquecimento para a TPB e alertou que devemos ter cuidado com o ataque do Luverdense, já que a defesa não será problema, pois Ferronato estará em boa situação perante os gritos de incentivo da Torcida Pano Branco.

André Derze

2 comentários:

Roberval Santos disse...

O rio branco perdeu uma grande oportunidade de meter uma golada histórica no remo

Dr. Marcio Roma disse...

Perdeu mesmo, time que quer chegar na Série B não pode deixar isso acontecer... espero que não sirva só de alerta para a TBP e sim para o Clube.

Excelente texto André!